Em execução entre 2021 e 2022, O projeto “Cor e Música – Ritmo da Inclusão” ofereceu oficinas de música e artes plásticas como meio de garantia do acesso de crianças e adolescentes à rede de serviços dentro de seus territórios, e o direito à vida comunitária com fomento à diversidade.

Na visão da Instrutora de Artes, Débora Hermann, foi uma experiência única, intensa, cheia de alegrias, mas também de desafios. “O primeiro desafio foi participar de um projeto que unia duas linguagens, pois até então eu só havia atuado em projetos de artes visuais”, destaca.

Débora ainda completa que “o que pareceu desafio, rapidamente se tornou um grande presente, tamanha potência que fui descobrindo nesse diálogo tão fluido que aconteceu entre as duas linguagens artísticas. O segundo desafio foi estar em duas instituições com realidades tão distintas, o que sempre me gerava uma dúvida sobre como seria o encerramento desse projeto, uma vez que a finalização seria conjunta, mas durante o processo não teríamos como ter momentos com ambas as instituições juntas. O desafio da constituição de vínculos se mostrou muito presente na Casa Carmen Diva, espaço em que foi a primeira vez que um projeto do IOK adentrou”.