23 de agosto de 2021

IOK assina protocolo de intenções que pode mudar o cenário da inclusão

O Instituto Olga Kos firmou uma parceria que pretende mudar o cenário da inclusão no Brasil por meio do Índice Nacional de Inclusão Olga Kos (Iniok). A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, presidente do Conselho do Pátria Voluntária, a secretária executiva do programa, Adriana Pinheiro e Elizabeth Guedes, diretora da Anup participaram da solenidade, no dia 21/08, para assinar um Protocolo de Intenções.

Por meio da assinatura, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK), o Pátria Voluntária e a Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) vão desenvolver o Programa de Validação do Índice Nacional de Inclusão Olga Kos, que tem o objetivo testar como os municípios brasileiros são, efetivamente, inclusivos.

A metodologia de desenvolvimento do protótipo do Índice foi reconhecida pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI). A pesquisa será realizada em diversos municípios do país. Questionários serão aplicados em larga escala por entrevistadores, que vão, também, acompanhar o dia a dia das pessoas com deficiência. A equipe será formada por voluntários mobilizados pelo Pátria Voluntária e pelos estudantes universitários da Anup coordenados pelo Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto Olga Kos.

“O índice de inclusão que está sendo desenvolvido é um sonho que estamos construindo juntos, uma história para fazer esse Brasil melhor”, disse o presidente do IOK, Wolf Kos.

Participaram também da cerimônia a Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, o Secretário de Empreendedorismo e Inovação no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Paulo Alvim, o Ministro do Turismo, Raphael Callou, diretor da Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) no Brasil, Gilson Neto, e Angela Gandra Martins, secretária da Família.