22 de maio de 2018

Exposição de Carlos Araujo e de participantes de projeto de inclusão é destaque do MAB-FAAP, em junho

A mostra “Revelação e luz das formas do imaginário” é resultado do trabalho desenvolvido nas oficinas de arte do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK)

O artista, que busca inspiração social para suas obras, sentiu uma experiência única nas oficinas de arte do Instituto Olga Kos, custeadas com recursos do próprio Instituto. Carlos Araujo teve oportunidade de transmitir um pouco da técnica que caracteriza a sua produção artística para os participantes do projeto “Resgatando Cultura”, que promove a inclusão de crianças e jovens com deficiência intelectual e atende também pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social e moram perto dos locais onde as oficinas foram realizadas. “Aqui fora, no mundo atual, a gente não encontra expressões tão genuínas como nas oficinas do Instituto Olga Kos. Tudo o que dizemos, expressamos não é ridicularizado, não há um filtro, nem uma peneira, o contato é direto com o coração. É difícil no mundo atual ter experiências como essa”, comenta Carlos Araújo.  

12

A mostra com curadoria de Silvana Gualda e Camilla Kury revela como os participantes do projeto deixaram-se conduzir por imagens que se revelavam em manchas de tinta que foram aprimoradas, ou com finas camadas ou retirando aos poucos o pigmento dos suportes.  As pinturas que ficarão expostas de 06 a 17 de junho, no Mezanino do prédio 1 do MAB- FAAP, pretendem apresentar particularidades em relação à luminosidade e sensibilidade no uso das camadas de tinta.   

A participação nas oficinas do IOK foi uma contrapartida para a edição de um livro sobre a obra do artista. “A arte e a sacralidade na arte”, escrito por Jacob Klintowitz, é o 24º volume da série “Resgatando Cultura” que tem o objetivo de resgatar o panorama artístico cultural do país, contribuindo para a democratização do acesso da sociedade aos bens artísticos nacionais. O livro, que será lançado no mesmo dia e local da abertura da exposição por meio da Lei de Incentivo à Cultura, tem patrocínio da Biolab e do banco Bradesco além do apoio da Fundação Armando Alvares Penteado.

 “A imaginação é um dos ingredientes para a criação das coisas e ela só é capaz de se desenvolver por meio da arte. A oficina do artista Carlos Araújo contribuiu com essas crianças e jovens a ter a imaginação instigada para a criação e o desenvolvimento pessoal de cada um”, conclui Dra. Olga Kos, vice-presidente do Instituo Olga Kos de Cultural.  

 

Serviço – Exposição: 

“Revelação e luz das formas do imaginário”   

Data: de 06 a 17 de junho  

Horário: segunda à sexta-feira das 10h às 19h, sábado, domingo e feriados, das 10h às 18h. Fechado às terças  

Local: MAB-FAAP Rua Alagoas, 903 – Higienópolis  

Entrada Gratuita    

 

 

Carlos Araujo  

Carlos Araujo nasceu na cidade de São Paulo no ano de 1950. Faz sua primeira exposição individual no MASP em 1974. No decorrer de sua carreira realiza várias exposições coletivas e individuais. Em 1980, sua obra Anunciação é enviada pelo governo brasileiro ao Papa João Paulo II.  Em 1984, é premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA. iniciou, há 15 anos, um projeto ousado: pintar 900 telas retratando passagens de toda a Bíblia. O trabalho agradou Papa Bento XVI a ponto de fazê-lo escrever um prefácio para a primeira edição, que foi lançada no dia 1º de dezembro na Bienal de Arte Contemporânea de Florença, na Itália.