18 de outubro de 2018

Instituto Olga Kos na Bienal de São Paulo

Pessoas com deficiência intelectual que participam de projetos de inclusão do Instituto vão visitar a exposição e interagir com as obras

Crianças, jovens e adultos com algum tipo de deficiência intelectual terão a oportunidade de ter contato direto com as obras de alguns dos mais importantes artistas que participam da 33a. Bienal de São Paulo. Eles farão uma visita guiada por mediadores que fazem parte da  equipe do Programa Educativo da Bienal, em dois dias já definidos: 8 e 17/11.

Num primeiro momento, os visitantes do IOK poderão se relacionar com as obras que tenham maior afinidade, conversar com seus colegas e professores. No segundo momento, poderão experimentar exercícios que configuram um convite a estar atento à experiência com as artes.

O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK) é uma entidade que tem como um dos pilares a inclusão das pessoas com deficiência por meio das artes e dos esportes. Os projetos artísticos desenvolvidos em oficinas espalhadas pela cidade São Paulo permitem o contato direto dos participantes com alguns dos mais renomados artistas plásticos brasileiros. Expoentes como, Antonio Peticov, Caciporé Torres, Carlos Araújo, Claudio Tozzi,  Emile Tuchband, Ermelindo Nardin, Inos Corradin, Rubens Matuck, Takashi Fukushima, Yugo Mabe, entre outros já participaram dos projetos do IOK. Nas oficinas, os artistas transferem um pouco de suas técnicas aos participantes que produzem suas próprias obras durante o projeto, executando o que aprenderam com sua própria perspectiva.

Nossos projetos permitem que pessoas com deficiência intelectual possam ampliar suas visões de mundo, seja pela sensorialidade ou mesmo pelo contato com os artistas“, explica Olga Kos, vice-presidente do IOK.

Serviço:

Visita Guiada IOK x Bienal

Datas: 08 e 17 de novembro

horário: 10h às 11:30h

Local: Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera